Histórias contadas pelos nossos avós…

Pensar em ti

Um poema lindo que Ernesto dos Santos Fernandes escreveu no seu livrinho/agenda de memórias.

Ernesto dos Santos Fernandes, natural de Portela, foi alfaiate, GNR e um exímio contador de histórias como referem os amigos.

Pensar em ti

Minha vida hoje é triste
Não é vida, é um penar
Porém eu ainda espero
Felizes dias passar

Peço a Deus que chegue o termo
Da nossa separação
Só vivo feliz ao ver-te
Junto do meu coração

Passo as noites num tormento
Sem sequer poder dormir
Meu peito anda abatido
Tenho vontade de fugir

De tanto pensar em ti
Trago a cabeça perdida
És a Deusa dos meus sonhos
A minha esperança perdida

Ou não fora tão formoso
O teu rosto encantador
Que parece ter nascido
No seio da linda flor

Hoje abrigo em meu peito
Ventura e satisfação
Porém se tu me enganares
Então morro de paixão

Só tu és o meu enleio
Minha doce adoração
Por ti anjo adorado
Darei alma e coração

Recebe abraços sem conta
Do teu desvelado amor
Que até poder-te abraçar
Vive numa eterna dor

Ando triste, apoquentado
Pois de tudo eu já desisti
Só vejo a felicidade
Quando me vir junto de ti

As dores que tenho, que sofrido
Eu nem tas posso contar
Se ao menos tu pudesses
Meus suspiros escutar

Mas vives de mim tão longe
Que me não podes ouvir
Só quando virá o dia
Para de beijos te cobrir

Desejava ver-te amor
Trinta dias cada mês
Sete dias na semana
Cada minuto uma vez
Ernesto dos Santos Fernandes, Portela

Lídia da Assunção Pires e Ernesto dos Santos Fernandes

Livro Memórias Ernesto Fernandes

  PROMOTOR   APOIO   COLABORAÇÃO  
  azimute   aldeia pedagógica